Adorar o Espírito Santo é bíblico? O que Jesus ensinou? – Fale com Deus

 

Adorar o Espírito Santo é correto? Fazer perguntas a ele ou orar para ele também seria? Onde a Bíblia Sagrada ensina a fazer isso? Também, em qual versículo somos orientados a prestar culto para o Espírito Santo? Jesus o adorou, ou seus apóstolos e discípulos? Neste estudo bíblico nos propomos a dar uma explicação dentro do idioma e contexto bíblico original. Com isso, verificaremos se, por exemplo, a enxurrada de louvores e orações para o chamado “Espírito Santo” estão realmente de acordo com as Santas Escrituras.

“Jesus” ensinou a adorar o Espírito Santo?

Pomba branca sobrevoando o crente simbolizando o batismo no espírito santo

Por que não deveríamos ouvir músicas ou louvores de adoração ao Espírito Santo? Seria isso realmente errado? A resposta simples é que o próprio Salvador ensinou que só ao Pai deve-se adorar e prestar culto! Ele ensinou ainda que o Pai é o único Deus verdadeiro, que também é o Deus dele; veja Lc 4:8, Jo 17:3, 20:17 e Ap 3:2,12 (cf. Ef 1:17).

Ademais, o mestre Yeshua concorda com as Escrituras ao dizer que Deus é um só, não dois nem três, mas um só! Isso está escrito em Marcos 12:29, porém a única tradução bíblica que verteu esse texto corretamente foi a Tradução Brasileira. Leia abaixo:

Respondeu Jesus:
O primeiro é: Ouve, ó Israel, o Senhor é nosso Deus, o Senhor é um só;

(Marcos 12:29, Tradução Brasileira, Sociedade Bíblica Britânica)

Ora, Marcos 12:29 é uma citação de Deuteronômio 6:4, que diz o seguinte em hebraico:

Shema Israel YHWH eloheinu YHWH ehad.
Isto é, literalmente:
Ouça, Israel: Adonai é nosso Deus; Adonai é um!
(Nossa tradução literal do texto).

Porém, a única tradução bíblica que encontrei até agora que verteu Dt 6:4 corretamente é a Versão Fácil de Ler (VFL), além do Tanah, da Editora Sefer, que não é um produto cristão. A VFL traduziu Dt 6:4 assim:

— Ouça, ó Israel, o SENHOR é o nosso Deus. O SENHOR é só um

(Deuteronômio 6:4 VFL)

Essa é a complicação das traduções cristãs, pois neste caso, o texto original é claro, mas os tradutores criam versões diferentes de acordo com suas interpretações particulares. Às vezes eles acertam, às vezes erram; às vezes ajudam, às vezes atrapalham. No caso acima, enquanto a VFL verteu Dt 6:4 corretamente, mas Mc 12:29 erroneamente, a TB fez o contrário. Não poderiam ambos versículos serem traduzidos da mesma forma, já que se tratam de um texto só?

(Para mais informações, veja o estudo “Deuteronômio 6:4, quais traduções erraram?“, no Projeto Bíblico Ezra).

Além deste fato de Deus ser um só, o mesmo Deus ordena que não se criem outros deuses diante Dele! (Dt 5:7)

Portanto, quando direcionamos nosso culto e orações para um ser que não seja o Pai (o Eterno), automaticamente criamos outro deus. Ora, isso se configura uma idolatria ou culto estranho, chamado no hebraico “avodá zará“.

E com relação às orações, o Mestre também nos ensina a direcioná-las ao Pai, veja Mt 6:6,9, Jo 15:16, por exemplo.

Por fim, com essa análise simples, objetiva e direta das Escrituras, não seria correto adorar o “Espírito Santo”, orar para “ele”, cantar, fazer perguntas, etc. Independente da experiência que as pessoas estejam tendo com isso, pois como vemos, não é algo que se firma na Torá (Lei de Deus), nos ensinamentos dos profetas, de Yeshua ou de seus discípulos diretos. Não é á toa que não confere-se nos escritos deles (dos discípulos) qualquer orientação à essas práticas, que hoje são abundantes nas igrejas evangélicas.

Mas ainda há outro problema com isso…

“Espírito” não significa pessoa…

Luz em forma de pomba simbolizando o espírito (inspiração) santo

Se considerarmos o texto grego do chamado “novo testamento” (o idioma dos judeus do 1º século era o aramaico), o termo original para “Espírito Santo” é πνευμα αγιος (pneuma hagios/n).

Sendo que “pneuma” (Strong 4151) é proveniente da palavra πνεω (pneo – Strong 4154), que significa “respirar, soprar”. Pneo aparece em textos como Mt 7:25, Lc 12:55, Jo 3:8, Rv [Ap] 7:1. Por isso foi traduzido pelo latim spiritus, de onde vem “espírito”, que também significa sopro.

Logo, pneuma, em seu sentido etimológico original, significa “um movimento de ar (um sopro suave); respiração pelo nariz ou pela boca; vento”. Dessas palavras vem outras como pneu [de carro], que é enchido com ar, e pneumonia, uma doença relativa à respiração. Veja como tudo está conectado, mas foge de seu sentido original o significado de pneuma como pessoa.

Além de tudo, o significado original da palavra grega pneuma é exatamente igual à hebraica “rúah” (Strong 7306). Esta, por sua vez, designa o ar em movimento, como em Êx 14:21.

A Bíblia de Jerusalém, por exemplo, explica “rúah” da seguinte forma, no comentário de Gn 6:17:

A palavra ruah designa o ar em movimento, seja o sopro do vento (Ex 10,13; Jó 21,18), seja o que sai das narinas (7,15.22, etc.). Designa, pois, a força vital e os pensamentos, sentimentos ou paixões com os quais ela se exprime (41,8; 45,27; 1Sm 1,15; 1Rs 21,5; Sl 104,29; Ecl 12,7). E também a energia pela qual Deus age, tanto na criação (1,2; Jó 33,4; Sl 104,29-30) quanto na história dos homens (Ex 31,3), particularmente pelo órgão dos profetas (Jz 3,10+; Ez 36,28+ e do Messias (Is 11,2+. Cf. Rm 1,9+).

Em suma, tanto “pneuma” quanto “rúah” são usadas muitas vezes no texto bíblico de modo figurado. Só para dar alguns exemplos, em 1Sm 19:20,23 significa uma inspiração profética; em Isaías 40:13 significa a mente de Deus, reproduzido assim em Rm 11:34 e 1 Co 2:16.

(Para mais informações, leia nosso estudo sobre o significado da palavra “espírito” na Bíblia).

Imagem ilustrativa de alguém orando cheio do espírito santo

Já a palavra “hagios” (Strong 40), por sua vez, significa “santo/sagrado”.

Então, a tradução literal de “pneuma hagios” seria “vento santo”, e de modo figurado seria “inspiração santa“, ou outra coisa similar. Claramente, não se trata de uma pessoa.

Mas e quanto às passagens bíblicas, como João capítulos 14, 15 e 16, que falam do “Espírito Santo” como se fosse uma pessoa?

Essa questão poderia se alongar muito aqui na tentativa de explicar o contrário, que o “Espírito Santo” não é uma pessoa. Embora, como vimos, os significados das próprias palavras originais já expressam isso claramente.

Eu poderia mencionar vários versículos isolados em diversas passagens bíblicas, alongando mais ainda esse embate, como (inutilmente) tem acontecido ao longo dos séculos. Além disso, os leitores defensores da Trindade agiriam da mesma forma. Ou seja, eles procurariam por mais textos isolados que supostamente defendem que o “Espírito” é sim uma pessoa, e por isso dever-se-ia adorá-lo também. Existem vários artigos pela internet tentando explicar isso.

No entanto, a questão de Yeshua supostamente mencionar o “Espírito Santo”, isto é, a inspiração santa como sendo uma pessoa em vários trechos dos capítulos 14, 15 e 16 de João, é muito simples de resolver. Pois na conclusão deste discurso ele mesmo explica que, na verdade, falava do Pai de modo figurado, basta ver João 16:25.

Então, com tudo isso, concluímos que não existe uma terceira pessoa de Deus, nem tão pouco uma segunda, pois Ele é um só, como as Escrituras sempre disseram, e o próprio Messias reafirma isso! (Mc 12:29; Jo 17:3)

Somente dessa forma podemos defender objetivamente o que o Mestre realmente disse: “Ao SENHOR (Adonai), teu Deus, adorarás; e só a Ele prestarás culto”.

Por fim, volto a dizer: procure pelos relatos e escritos dos discípulos (erroneamente chamados “novo testamento“) se algum deles uma vez sequer ensinaram a adorar o “Espírito Santo”, ou orar para “ele”, fazer perguntas ou pedidos ao “Espírito Santo”. Nem mesmo nas traduções bíblicas tradicionais (cristãs), que foram construídas com tendência para induzir as pessoas a determinadas crenças, isso se encontra.

(Leia também: Deus é três pessoas? O que Jesus realmente ensinou?).

Concluindo, o que fazer agora? Visto que o mundo evangélico/cristão está completamente envolvido com este culto estranho às Escrituras Sagradas e aos verdadeiros ensinamentos do Messias?

Talvez você se faça a pergunta acima, ao concluir que as explicações aqui nesse estudo têm razão. E para não te deixar perdido(a) (pois você continuará vendo o culto ao “Espírito Santo” por todos os lados), minha sugestão é seguirmos o Salvador e aprender a Bíblia no modelo que foi no 1º século de nossa era, no contexto em que os discípulos dele realmente viviam.

Ou seja, devemos voltar a aprender a Bíblia sendo orientados pela legítima comunidade israelita que preservou os ensinamentos de Yeshua ao longo da história, em seu devido contexto e identidade. Assim, devemos nos conectar novamente com o povo de Israel, a quem Deus confiou suas palavras (vide Dt 33:4, Sl 147:19-20, Rm 3:1-2, 9:4).

Pois, um dos maiores pecados que nós, crentes ocidentais, infelizmente herdamos dos antigos pais da Igreja, foi a separação da comunidade de Israel, o contrário do que os líderes bíblicos promoveram (vide Ef 2:11-13). Além do mais, mesmo os discípulos gentios (não-judeus), aprendiam as Escrituras através do povo de Israel, basta entender o contexto de At 15:19-21.

Nós somos gentios monoteístas, isto é, crentes não-israelitas que acreditam e confessam que o Deus de Israel é um só, e o único.

Nós estamos estudando as Escrituras com a Comunidade Judaica Netzarim do Pará através de estudos bíblicos à distância (online). Trata-se de uma das comunidades judaicas que preservam o ensino do Eterno e de seu Ungido (Yeshua) dentro de seu devido contexto, pois tal engano de adorar o chamado “deus espírito santo”, também é fruto do estudo bíblico divorciado do povo eleito de Deus.

Se você quiser mais informações, basta fazer contato através da página no Facebook, “Kehila Netzarim-PA“. Essa é a minha recomendação para os interessados em aprender as Escrituras no seu devido contexto original.

(Sobre os parágrafos acima, leia o estudo “Bnei Noah: o que é e como ser um“).

Quero ressaltar que isto não é uma mera propaganda da comunidade. Eu apenas estou propondo uma solução para os interessados em seguir o Messias e entender a Bíblia dentro de seus ensinamentos originais.

Comentários Recentes

Postagens Mais Recentes

Siga nossa Página