Pular para o conteúdo

Avaliação do INSS: Quais confira como solicitar e os resultados

Avaliação do INSS: Quais confira como solicitar e os resultados… Ao solicitar o auxílio-doença, você será submetido a uma avaliação médica. Aqui estão os tipos de perícias que uma pessoa passa ao solicitar o benefício por invalidez do INSS.

Aqui falaremos sobre:

Investigação inicial

Investigação de um pedido de renovação: resolutivo e conclusivo
Perícia forense nos casos em que são reivindicados auxílio-doença e outros benefícios

Solicitação
A solicitação do auxílio-doença – auxílio-doença deve ser feita pelo portal MeuINSS. Existem duas formas de solicitar: com registro ou sem registro:

Se você tentar solicitar o auxílio-doença estando cadastrado no MeuINSS, o site às vezes dá um erro.

Se isso acontecer , tente se inscrever sem entrar no MeuINSS.

O requerimento de auxílio-doença deve ser salvo e impresso para levar com você no dia do exame.

Se você é funcionário, deve Company Assine e carimbe a inscrição antes de concluir a habilidade.

Startskill

A primeira habilidade que você concluir é chamada de Startskill. Neste laudo, o perito do INSS analisa se você atende aos requisitos para ter direito ao benefício.

O médico avalia se você é deficiente ou não com base nos laudos médicos e no exame clínico.
Se se ele o considerar deficiente, ele também avaliará a data de início da deficiência e a data de início da doença.

O médico também avaliará se sua doença ou lesão está relacionada ao trabalho.

Tudo isso é feito em um sistema de computador chamado SABI. Este sistema ajuda o médico a determinar o tempo limite para a recuperação do trabalhador.

No exame inicial, as conclusões podem ser:

  • Tipo 1 – Oposta, pois não há deficiência
  • Tipo 2 – Data de término do benefício – DCB, por incapacidade para o trabalho.
  • Tipo 4 – Data da comprovação da incapacidade para o trabalho – DCI, no caso de encaminhamento para reabilitação profissional e proposta de limitação por tempo indeterminado.

 

Requerimento de Extensão

A segunda perícia que você irá realizar é a Perícia do Requerimento de Extensão.

Importante: O requerimento de extensão deve ser feito 15 dias antes da data de término do benefício.
Ao solicitar uma prorrogação, o INSS pode prorrogar o pedido por mais 30 dias sem que você precise preparar o relatório. Isso acontece quando o agendamento para o próximo exame ultrapassar o prazo de espera de 30 dias.

Se esse prazo de 30 dias tiver decorrido, se for feito novo pedido de exame médico, o INSS concordará com o perito parecer .

Enquanto o empregado aguarda o término da avaliação, o benefício é mantido. Isso significa que você continuará recebendo o benefício até concluir o Parecer.

O Parecer da Solicitação de Renovação é chamado de Parecer Final.

Opinião Final

Este Parecer pode ter cinco tipos de conclusões:

  • Não há invalidez e o benefício será extinto.
  • Há invalidez temporária e o benefício pode ser prorrogado por período a ser determinado pelo perito.
  • Há encaminhamento de invalidez para reabilitação profissional é necessária.
  • Existe uma incapacidade para o trabalho, mas o desempenho físico foi reduzido devido às consequências de um acidente e assistência a acidentes pode ser concedida nestes casos.* 100020*Existe uma incapacidade permanente para o trabalho e não há possibilidade de reabilitação ocupacional e será concedida uma pensão por invalidez.
  • Perícia em resolução

A perícia resolutiva tem o objetivo de decidir se a pessoa se aposenta, se reabilita ou volta ao trabalho.

A ideia do INSS não é deixar que as pessoas continuem exercendo competências diferentes: parar de trabalhar imediatamente ou se aposentar. Infelizmente, o INSS parece optar principalmente pela primeira opção.

Esta perícia conclusiva tem quatro resultados possíveis:

Não há invalidez (reduz o benefício)

Há uma deficiência antes do obrigação de encaminhá-lo para reabilitação profissional Nestes casos, é concedida uma pensão de invalidez.

A avaliação forense geralmente é realizada por um médico designado pelo juiz. Portanto, o juiz escolhe um médico de sua confiança e o nomeia como perito no caso.

A perícia do processo judicial é um parecer dado ao juiz. Não é o perito que decide ou julga o caso.

Na prática, porém, o que o perito disse provavelmente será a decisão do juiz.

Portanto, o processo pericial deve ser muito realizado cuidadosamente.

No laudo judicial, o juiz perito analisa todos os documentos médicos (exames e laudos). O perito também deve realizar os exames clínicos, que o perito realiza na sala do perito.

O laudo pericial é notificado ao juiz e as partes também têm acesso ao laudo e devem comentar as conclusões do perito.

Quais documentos devo levar comigo para realizar o exame?
Você deve sempre trazer comigo para todos os exames:

  • Relatórios, atestado médico e carta do médico informando o que você tem
  • Exames comprovam, o que você tem
  • Prontuários
  • Carteira de trabalho
  • RG e CPF
  • Nossa dica é que ao separar os documentos médicos, leia com atenção para não trazer documentos que não comprovem sua doença.
  • Pegue os que realmente mostram o que você tem.

Solicitar a rescisão do benefício a qualquer momento
Caso se sinta melhor e queira retornar ao trabalho, é possível solicitar o cancelamento do auxílio-doença ou do auxílio-doença.

O INSS não exige a realização de perícia médico examinador para poder trabalhar novamente.

Caso a empresa não aceite você antes do exame, peça para a empresa entrar em contato com o INSS, onde receberá a confirmação de que você pode voltar a trabalhar sem Investigação .

Assim que o trabalho for retomado, o serviço deverá ser encerrado e nenhum pagamento poderá ser feito pelo tempo após a retomada do trabalho. Se mesmo assim o INSS creditar o serviço em sua conta, recomendamos que você não retire e emita um reembolso.

Artigos Relacionados

Boa Sorte

Confira aqui, o seguimento para a inscrição: 1 – Primeiro, acesse o site oficial do Gshow, no programa Caldeirão do Huck; 2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.